NOS SIGA

SEARCH SITE BY TYPING (ESC TO CLOSE)

Av. República do Líbano, 886 - São Paulo
+55 (11) 3123 4141

Skip to Content

Blog Archives

Refeições com Proteínas

Não há duvidas da importância das proteínas na nutrição, tanto no estimulo de hormônios que trazem saciedade (glp-1, leptina..) muito maior que carboidratos e gorduras, quanto na produção de neurotransmissores, hormônios, enzimas, receptores.. enfim. Porém há um modismo criado em torno desse macronutriente, dieta da proteína, proteína de 3-3 horas, todas as refeições com proteínas… um estigma no qual quanto mais proteína, melhor. Será?

1. Proteína em excesso vira carboidrato (glicose) e gordura! Por um mecanismo chamado gliconeogenese.
2. Proteína em excesso aumenta ácido úrico, que pode aumentar a incidência de doenças cardiacas, aterosclerose, hipertensão, AVC e doenças mitocondriais.
3. Proteína em excesso aumenta o risco de osteoporose. Isso porque aminoácidos tem um pH ácido como o nome já diz, e seu corpo utiliza o cálcio dos ossos para neutralizar o pH sanguineo. Esse fenômeno repetido de maneira crônica pode causar osteopenia e por consequencia osteoporose.
4. Câncer, principalmente de intestino. As nitrosaminas dos alimentos proteicos em excesso, sobretudo da carne, tem capacidade de mutar o DNA das células intestinais, aumentando o risco de tumores.
5. Mais proteína não significa mais musculo. A capacidade de assimilação de aminoácidos na musculatura é proporcional a seu tempo e capacidade de treinamento. Ou seja, quanto mais tempo/capacidade de treino, maior sua necessidade proteica, isso porque o musculo se “adapta” a utilizar mais aminoácidos com a finalidade de reparar mais facilmente aquele tecido lesado. Que normalmente não deve passar de 2g de proteína por quilo de peso corporal.Mas essa “conta” deve ser feita por um BOM nutricionista!
6. Hiperuremia. Lesão renal crônica principalmente em pacientes que já tem lesão aguda prévia, ou aqueles que utilizam grandes quantidades de proteína cronicamente.

Assim como um medicamento pode estar lhe trazendo um maleficio quando mal indicado ou em dose inadequada, um nutriente também pode causar injúrias!

Bom senso e equilibrio acima de tudo.
Dr. Pedro Andrade

READ MORE

Capuccino para emagrecer

Que tal começar o dia com um cappuccino totalmente do bem?
Além de ser uma ótima opção em momentos pré treinamento, ainda age de maneira preventiva a doenças metabólicas. Vamos lá!
.
INGREDIENTES
– 150ml leite vegetal (preferencialmente leite de amendoas ou de coco, podendo ser substituido por leite de linhaça, castanha do pará, macadâmia, arroz, aveia ou castanha de cajú)
– 100ml café expresso
– 2 colheres de chá de cacau em pó
– 1 pitada de adoçante natural á gosto (stévia, xilitol, maltitol ou taumatina)
– 1 pitada de canela
– 1 pitada de pimenta cayenna
.
PREPARO:
Misture o café, leite vegetal, cacau e o adoçante á gosto, na temperatura que lhe for agradável, e bata no liquidificador. Retire e salpique a canela junto com uma pitada de pimenta cayenna por cima e pronto!
.
O leite vegetal, por ser rico em gorduras poliinsaturadas, estimula a produção de hormônios sacietogênicos (cck, leptina, glp-1) por mais tempo. Ele favorece a utilização de gorduras como fonte de energia por aumentar a lipase hormônio sensível, além de possuir baixíssimo índice e carga glicêmica.

O café aumenta dopamina, gerando sensação de bem estar e aumentando o limiar da fadiga, estimula receptor beta-3 adrenérgico, que favorece a via energética de oxidação de gorduras. Os alcalóides do café ainda diminuem a insulina.

Os antioxidantes e nitritos do cacau, estimulam a produção de óxido nítrico no endotélio vascular, gerando vasodilatação, e com isso aumentando o aporte de oxigênio e nutrientes para os tecidos.

A pimenta aumenta a absorção de vitaminas, minerais e antioxidantes no intestino, além de ser termogênica!

Mistura que combina, ativando cada via metabólica do seu organismo de maneira diferente e sinérgica! Buon appetit 😄 #MedicinaÉUmEstiloDeVida

READ MORE