Com a chegada do verão, é comum a procura dos pacientes ao dermatologista com queixa de desconforto com a aparência das celulites pelo corpo.
Mais comum entre as mulheres, a celulite é o resultado do acúmulo de gordura e tecidos inflamados em uma região. Geralmente, ocorrem por predisposição genética, fatores hormonais e externos, como tabagismo, sedentarismo e má alimentação.

Como evitar e tratar os furinhos? Hidratação é a palavra chave! Ingerir líquidos é um dos segredos, já que promove circulação de nutrientes pelo organismo e estimula a eliminação de substancias toxicas pela urina. A boa alimentação é a base de tudo.

Uma boa alimentação e a prática de atividade física melhora a saúde do corpo e faz toda a diferença em relação à celulite. Uma dieta rica em antioxidantes ajuda eliminar as toxinas e rejuvenescer a pele e a prática de exercícios ajuda a queimar as reservas de gordura, alem de melhorar o sistema circulatório, que este diretamente ligado aos furinhos na pele.

Hidratantes, rejuvenescedores e drenagem linfática são ótimos aliados ao combate a celulite, filtrando o excesso de liquido e toxinas que ficam nos tecidos. Dessa forma é possível diminuir o inchaço, gordura localizada, flacidez e celulite. Atenção as roupas justas que podem prejudicar a circulação sanguínea e pioram o aspceto da celulite!
O problema apresenta diferentes graus, e por isso, o tratamento varia de acordo com cada caso.

– Grau 0: se a pessoa estiver em pé, não há alterações na superfície cutânea;
- Grau I: as depressões e elevações aparecem pelo pinçamento ou contração muscular;
- Grau II: aspecto de casca de laranja já na posição de pé, sem auxilio de qualquer manobra;
- Grau III: presença de alterações do grau II já apresentando nódulos e elevações na região afetada.

Para tratar a celulite de forma mais rápida e eficaz, plataformas com tecnologias híbridas, carboxiterapia, ondas acústicas, radiofrequência seletiva e monopolar e bioestimuladores dão ótimos resultados. Faça uma avaliação médica e comece já o projeto verão!

Até a próxima dica!
Dra Bruna Vallcorba