A pele Oriental necessita de cuidados específicos.

Assim como a pele negra, tem facilidade em produzir maior quantidade de melanina do que a pele branca, e por isso tem maior predisposição a manchas – provocadas em geral, pela exposição solar ao longo dos anos.

Por isso, o uso regular de protetor solar é essencial! A maneira mais eficaz de evita-las.

Outra característica comum da pele oriental é apresentar maior oleosidade em algumas áreas do rosto como a testa, o nariz e o queixo (chamada zona T), com maior tendência a poros dilatados devido a grande produção de sebo e queratina. Portanto, o uso de produtos adequados para este tipo de pele é fundamental a fim de manter o rosto hidratado e sem excesso de oleosidade ao longo do dia.

A pele oriental e a pele negra geralmente são mais firmes do que a pele branca, que sofre mais com a degradação das fibras de colágeno e elastina. Desta forma, as queixas relacionadas a rugas e flacidez são menores.

A pele Oriental é muito particular, e assim, a harmonização facial quando necessária, deve ser feita com muito cuidado e de forma muito específica para não “ocidentalizar” a face, já que a beleza está em todas as etnias.

Tratamentos diversos têm sido propostos e realizados com segurança na pele oriental, de acordo com as queixas e devidas indicações de cada paciente.
Lasers, luz intensa pulsada, peelings químicos seriados são possíveis tratamentos para as manchas e também para o controle de oleosidade/poros dilatados. Além do uso domiciliar de dermocosméticos apropriados, prescritos pelo seu dermatologista.

Atenção especial e tratamento individualizado a este tipo de pele é fundamental a fim de garantir uma pele bonita, saudável e em equilíbrio.

Agende uma consulta para esclarecer possíveis dúvidas e saber o que é indicado para você!

Até o próximo post!
Dra Camila Saab