TOXINA BOTULÍNICA OU PREENCHIMENTO?

Depende!!

É comum em consultório dermatológico a confusão entre os dois procedimentos, embora cada um seja usado com uma finalidade.

A toxina atua no músculo, ajudando a evitar a formação de rugas quando fazemos determinados movimentos (rugas dinâmicas). A cada contração muscular, a pele se aglomera em determinado ponto, formando linhas de expressão, que para serem tratadas, necessitam de algo capaz de enfraquecer os músculos. Os principais locais da face onde podem ser utilizada são a região frontal (testa), a glabela (entre os supercílios) e região periorbitária (“pés de galinha”).

Além disso, o botox, como é conhecido popularmente, também pode ser utilizado para o tratamento da hiperidrose. Algumas pessoas sofrem com suor excessivo nas mãos, pés e axilas. Ações cotidianas como dar a mão a alguém pode se tornar uma situação constrangedora. A hiperidrose atinge homens e mulheres e os sintomas podem aparecer na infância, adolescência ou somente na idade adulta. O tratamento por meio da toxina botulínica é uma alternativa segura e eficaz para esses casos. A aplicação da substância é realizada nas áreas em que ocorre o suor excessivo, com o intuito de bloquear as terminações nervosas que enviam sinais às glândulas sudoríparas, diminuindo o suor, e consequentemente, o odor.

O preenchimento com ácido hialurônico é indicado para tratar as rugas estáticas, causadas pelo envelhecimento natural do corpo e visíveis mesmo com a face em repouso. Exemplo: sulco nasolabial, mais conhecido como bigode chinês. Além disso, também é indicado para recuperar o contorno e os volumes faciais e labiais. As rugas estáticas, ou seja, visíveis mesmo sem contração muscular, surgem pela falta de elasticidade da pele, um fator causado pelo enrugamento prolongado fumo, nutrição deficiente, genética ou exposição solar.

Espero que tenham gostado.

Até o próximo post.
Dra. Brunna Borges

Compartilhe essa postagem